Vida saudável.

Será que não estar doente é estar saudável? Bom, há quem diga que sim, porém é muito mais do que não estar doente.

Para conseguirmos manter uma vida saudável, é necessário primeiramente o autoconhecimento, entender seu corpo, cada simples sintoma, quando o corpo fala, mas muitas vezes não ouvimos. Nós somos capazes de ouvir as grandes orquestras, os sons do mundo, das buzinas, dos cachorros latindo, tudo nos desperta. Mas quando os sintomas do meu corpo vão me despertar?

Despertar para uma vida plena, para hábitos de nutrição adequada, menos contaminação com pílulas, com comidas enlatadas, empacotadas, cada dor de cabeça, ataque de pânico, ansiedade, um coquetel de substâncias que estão me destruindo aos poucos.

Despertar para o movimento, meu corpo é uma máquina e como tal as engrenagens precisam mover-se para manter o equilíbrio, a elasticidade, quando vou me mover.

Despertar para o entendimento de que cada sintoma tem uma causa, e ela, a CAUSA, deve ser a minha busca, e não simplesmente entender que é normal. Até quando vou achar normal ter dores de cabeça, gastrite, dor de estômago, infecções, resfriados constantes, pressão alta, colesterol alto, diabete…? Parece que conhecemos de “cor e salteado” uma infinitude de enfermidades que nos assolam, mas quando estamos buscando conhecer o nosso corpo, para não abandoná-lo a mercê dos NORMAIS, tudo tornou-se normal: viver doente é normal, as crianças acima do peso, desenvolvendo ansiedade, tudo é normal, tomar remédios – ou melhor venenos controlados -, tudo virou normal. 

As farmácias se multiplicam, cada vez mais buscamos uma novidade nas prateleiras, quando no cantinho do quintal podemos ter muitos benefícios, em nossas plantinhas, hortelã, erva cidreira, erva doce… Cada aroma que pode me auxiliar na busca por mais tranquilidade e equilíbrio.

Cada emoção sentida, quando reconhecida, pode ser trabalhada e então podemos evitar o desenvolvimento de muitas enfermidades, uma vez que nossa energia se desequilibra e perdemos o controle. E dia após dia, as emoções são contaminadas e nosso corpo paga o preço; o preço de não pararmos para reconhecê-lo, compreendê-lo e em um simples ato de compaixão pelo nosso templo sagrado, onde reside nosso divino, nossa essência, entender o que precisa ser mudado, o que precisamos aprender, buscar, e onde precisamos agir para que ele possa nos levar até o nosso propósito final com menos dor, menos desequilíbrios e muito mais possibilidades de uma vida com verdadeira saúde.

É hora de pararmos de cuidar das doenças e começar a cuidar da saúde. O remédio remedia – vale a redundância -, mas não precisamos remediar, precisamos cuidar, amar nosso corpo e, assim, vamos alcançar uma velhice plena, pois ela vem com certeza. A nós basta escolher como queremos envelhecer, e a responsabilidade é de cada um de nós. Aliás, está aí um outro fator muito importante, depois do autoconhecimento: A Autorresponsabilidade. Até quando vou deixar a minha saúde nas mãos de outros, quando ela só diz respeito a mim, já que ninguém pode se responsabilizar pela minha saúde. A cada emoção que permito me desequilibrar, a cada alimento que me permito contaminar, a cada hábito que me permito destruir meu corpo, só consigo ver um responsável por tudo: EU MESMO.

Quando desconheço os sussurros do meu corpo me pedindo socorro, eu estou me destruindo, e somente a partir da consciência poderemos iniciar as mudanças, que devem acontecer primeiramente em nossa mente. Precisamos assumir o controle, ter autorresponsabilidade, e buscar o autoconhecimento. A hora de mudar é agora.

O mundo está se voltando para seu interior, buscando formas de cuidar-se; voltando a nossa consciência para um estilo de vida natural, através das terapias alternativas, de uma nutrição que deixa os congeladores dos supermercados e volta para as feiras ou as pequenas hortas caseiras. É o simples que faz a diferença, a simplicidade é divina, ao passo que a complexidade é humana. Então sejamos simples e vamos encontrar o caminho, abrir portas que foram fechadas por nós mesmos. Um passo de cada vez .

As sementes, as folhas, os frutos, os aromas… – Ah, os aromas! Alimentam nosso corpo e nossa alma, nos dão suporte para estabelecer o equilíbrio nas nossas emoções, na energia que prevalece em nosso corpo e nos direciona. Cada gota sutil que nos traz uma molécula de bem-estar e tranquilidade, aliados que nos foram dados pela mãe natureza e que por muito tempo não demos a eles seu lugar de destaque: os óleos essenciais.

Óleos essenciais são gotas de paz e equilíbrio, são extraídos das plantas, sendo amplamente utilizados para o suporte e manutenção da nossa saúde. Através da Aromaterapia, a arte de utilizar os aromas para tratar nossos desequilíbrios, os óleos essenciais fazem parte do sistema de defesa e de reprodução das plantas. São gotas mágicas que atraem ou repelem, conforme a necessidade da planta para sua sobrevivência.

Muitos estudos vêm sendo feitos para comprovar a eficácia do uso dos óleos essenciais para a nossa saúde, e seu uso vem crescendo a cada dia, pois os resultados têm sido muito satisfatórios. Essas substâncias são compostos químicos que agem em nosso corpo nos auxiliando em muitos aspectos, agindo em nossa fisiologia, no emocional e especialmente em nossas vibrações.

Dentro das terapias quânticas também tem (plural?) se obtido muitos resultados satisfatórios para a melhoria do estado de saúde, trabalhando na elevação da frequência vibratória. Os óleos essenciais também auxiliam de forma a melhorar a nossa frequência – o que em muitos casos é onde se originam os desequilíbrios. Quando nos permitimos acessar frequências muito baixas constantemente, isso prejudica nosso estado geral de saúde, iniciando processos de doenças, nosso sistema imunológico se desequilibra e as doenças se instalam geralmente onde estamos mais vulneráveis.

A pergunta que não quer calar: Até quando vamos fingir que esta mudança não está ao nosso alcance?

Aromaterapia, homeopatia, florais, fitoterapia, reiki, radiestesia, cura prânica… São muitas terapias alternativas que podem nos direcionar e nos dar suporte para uma vida saudável. Porém a verdadeira solução está dentro de cada um de nós, precisamos decidir viver melhor. Este é o grande desafio.

 

Texto/autor: Elizângela Maria Simões

Instagram: @elizangela.simoes

Área de Atuação: Aromaterapia

Arte gráfica: https://br.freepik.com/fotos-gratis/compressa-de-ervas-e-equipamentos-de-tratamento-de-spa-com-ervas-colocados-em-piso-escuro_11407545.htm#page=1&query=bem%20estar&position=8