O Festival de 2021, o primeiro do ano, veio em formato de férias, porque, afinal todos precisam descansar, não é mesmo? No EV não é diferente. Então, para irmos em um ritmo mais lento, ainda saindo do frenético 2020, foi feito um vídeo com aqueles que fazem parte da história dos festivais EV, Dois Rios e, também, a palhaça Funúncia. 

Difícil ou mais fácil? De fato parecia mais fácil, porém como o virtual nos traz surpresas, trago-as para observação, minha própria, de como o simples se complica e fica ainda mais tenso se você se identifica, sai do eixo, da órbita do equilíbrio dando voz à pergunta: por que comigo?

Dessa forma, tivemos, mais uma vez, a dessincronização de um vídeo, mas como o aplicativo às vezes fica de mal com o mundo, ele simplesmente resolve não funcionar. E também o vídeo, aquele que parece tranquilo de publicar pois, de fato, não seria a primeira nem a segunda vez que se fazia isso, então, o vídeo não foi de primeira, nem na segunda, muito menos na terceira tentativa. Não abre. E aí, o ‘não acontece’, a surpresa, passa a acontecer mostrando que o fácil torna-se complicado em um piscar de olhos, podendo ser motivo de maior tensão se assim permitirmos, se não encararmos questões de pressão como um aprendizado. 

E mais uma reflexão, que pode ser até engraçada: entramos em um suposto ano novo da mesma forma que saímos do ano velho, ou seja, estressados, peguntando-nos, “por que comigo?”. 

Preferindo que não fosse assim, Mas, ao contrário, entendo que algo que parece ser amargo, na verdade é um doce momento de mudança íntima, ajuste de foco, sabe? Então, escolho entender que um novo momento pode se fazer diante de situações muito parecidas, que aconteceram no ano anterior, acontecem neste e provavelmente acontecerão nos próximos, sim, para meu aprendizado, para que eu tenha a chance de uma versão mais atualizada da minha pessoa, uma versão mais tranquila.

Percebi, dessa forma, que essas situações acontecem somente para eu parar, respirar fundo, ver como recebo a informação/situação, como a processo e com isso entender se avanço ou me mantenho no mesmo patamar, ou pior, se retrocedo.

Bem, no 1° Festival de 2021, edição de férias, consegui avançar no jogo da vida, fiz uns pontos a mais, pelo simples fato de não me identificar, e de fato, o Festival foi de férias. 

 

Contudo vem uma dúvida: mas o que foi ou é, afinal, Festival do Empório Vitrine, Festival EV?

Isto deixo para a próxima, enquanto os próximos estão sendo urdidos, quiçá com novidades e pessoas bacanas somando! Então, rumo ao novo, entretanto, com os pés na história deste evento.

 

Texto/autora: Tess Villa 

Áreas de atuação: Educação, Empreendedorismo, Eventos, Coordenação, Bem-Estar 

Arte gráfica: @soujuoliveira

Projeto editorial: Tess Villa