Desde que o mundo era mundo, existia um reino na floresta, onde todos os bichos viviam em harmonia. Tudo era organizado e guiado pela onça-pintada, a rainha Lia. Ela cuidava de todos os detalhes, para que a ordem na floresta fosse sempre seguida pelo bem de todos. Naquele reino vivia várias espécies de animais, desde pequenos pássaros até grandes macacos. Todos contribuíam de alguma forma para que a sintonia existisse. Nesta floresta habitava uma sábia tartaruga, que tinha mais de 100 anos, talvez uns milhares de anos. Qualquer conselho que um animal precisasse, logo recorria a sábia senhora Neide. 

Certo dia, tudo virou de cabeça para baixo naquele lugar. As andorinhas eram consideradas as aves viajantes, e sempre que apareciam em grupos, algo ia acontecer no tempo e na floresta. A sábia tartaruga era a primeira a perceber seus sinais e sempre tinha uma boa interpretação sobre o significado da presença das andorinhas. Se elas chegassem de manhã, o ano seria bom. Se elas chegassem a noite, o ano não seria muito agradável. As andorinhas são as precursoras das estações do ano. Mas naquele dia, elas chegaram a noite, muito agitadas, todas alvoroçadas. E a sábia Neide percebeu a mudança, e logo avisou os animais da floresta que haveria de acontecer algo mal naquele ano.

O bem-te-vi era o pássaro porta-voz da sábia tartaruga e da rainha onça, e sempre levava a mensagem aos outros animais. Ele disse: — Em nome da Rainha Lia e da sábia Neide, declaro que virão dias difíceis no reino, por isso todos devem se preparar para os acontecimentos futuros. Todos devem guardar alimentos em suas tocas! Devem se preparar para o pior. Mas vai dar tudo certo, se todos cooperarem.

As maritacas, são aves muito agitadas, e sempre gostam de falar bobagens, fazem algazarras o tempo todo. Ao ouvirem o pronunciamento, espalharam notícias falsas sobre a mensagem da tartaruga e da onça. Começaram a questioná-la: — Quem é ela para falar que tudo vai ficar ruim? — É mentira! — Tudo é combinado com a onça para tirar a harmonia do reino. — Não vamos acreditar nesta falsa! Assim as notícias foram se espalhando, e muitos animais começaram a duvidar. Alguns habitantes da floresta não guardaram alimentos, e espalharam que a onça queria comer a todos, que ia fazer um grande ataque.

A tartaruga ficou preocupada e se posicionou contra as maritacas. Foi até o clarão da floresta, explicou pessoalmente as suas reflexões sobre as andorinhas, e defendeu suas ideias. Foi um debate caloroso, e houveram muitas discussões agressivas. Mas não teve jeito, muitos animais acreditaram nas maritacas, e ficou um clima dividido. A harmonia acabou no reino. Não demorou muito tempo e a floresta começou a sentir uma seca muito forte. Já não existiam mais folhas, os troncos estavam secos. O tempo não cooperou mais, e a chuva desapareceu completamente. Os rios secaram, e foi uma agitação total dos animais. Convocaram uma reunião com a onça. Queriam medidas de proteção aos bichos que não tinham o que comer. Deste modo, sucedeu à assembleia dos bichos, a rainha Lia explicou a visão da tartaruga. E não tinham como ajudar aqueles que descumpriram as ordens de poupar alimentos. As maritacas criticaram a onça e afirmaram que ela mudou o curso do rio junto com a tartaruga. E alguns bichos quiseram brigar, dividindo o reinado da onça. A seca avançou rapidamente por toda a floresta, e a situação complicou para as espécies que se alimentavam de folhas, como a família da preguiça.

Como todo reinado tem os ruins e os bons, surgiram os bons animais que em solidariedade com os mais prejudicados, começaram a juntar alimentos e distribuir para estes necessitados. As antas, que tinha um estoque grande de folhas, começaram a doar um pouco de seu estoque para as famílias de preguiças. E assim, elas contagiaram outros bichos a doarem água e alimentos. Criou-se uma grande rede de solidariedade, e muitos adotaram peixes em suas casas, para não morrerem, e compartilharam suas reservas de frutas e folhas para ajudar a todos.

As maritacas perceberam que a situação já estava ruim para elas, pois não estocaram frutos. Os seus filhotes estavam com fome, e não tinham mais como percorrer o reinado e nem o mundo, porque tudo estava seco. Assim foram elas pedirem desculpas a rainha Lia, clamaram o seu perdão e prometeram não trazer mais discórdias sobre as mensagens da tartaruga e nem para o reinado da onça-pintada. A rainha consultou a milenar tartaruga Neide, e ambas perdoaram as aves de seu mal feito. Ordenaram uma única coisa: — não espalhar notícias falsas antes de saber a verdade, e ouvir sempre os conselhos dos mais velhos! — Acordo fechado! — Responderam as maritacas.

E assim a onça ordenou uma ajuda as aves para não morrerem de fome. Conforme as previsões da tartaruga, aquele mal duraria 1 ano. As andorinhas apareceram na data prevista, no ano seguinte e trouxeram as boas notícias para o reinado da floresta. O rio voltou a aparecer, e as árvores voltaram a dar frutos. E os animais aprenderam uma grande lição: — a solidariedade sempre vencerá qualquer mal.

 

Texto: Marcelo Fernandes dos Santos

Instagram: @marcelo_fernandes78 

Área de Atuação: Escritor e contador de história

Arte Gráfica e Ilustração: @villaskohl e Studio Villas

Projeto Editorial: Tess Villa